espaço experimental n°01

Atua como Arte-Educadora e Educadora Social em comunidades vulneráveis, nos segmentos de valorização das diversidades socioculturais e em propostas relacionadas ao resgate de tradições e costumes. 
Tem por afeição os processos criativos relacionados à cultura popular e paisagens naturais, folclorismo, musicalidade e modalidades de linguagens literárias. Tudo isso levando em consideração nossas raízes, nossos saberes e permissões para revelar a história através da pluralidade de produções artísticas. 

Eileen de Mattos 

Fabricio Pimentel 

Fotógrafo com atuação desde os anos 2000, tem realizado assistência  para renomados fotógrafos brasileiros e estrangeiros como: Bob Wolfenson, Paulo Vainer, J.R. Duran, Gui Paganini, Isabel Garcia, Daniel Leite, Leandro Pagliaro, Murillo Meirelles, Luis Crispino, Mark Seliger, Ellen Von Unwerth, Giampaolo Sgura, Chris Anderson, Elina Kech etc. Iniciou sua carreira como fotógrafo de teatro e retratos, dedicando-se posteriormente a fotografia de moda e publicidade. Em 2007, estudou com Charles Watson na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, dando início a trabalhos autorais voltados para as artes plásticas em meados de 2009. Em 2017, participa da exposição "Sem Curadoria" na Casa Xiclete, em São Paulo. Recentemente, foi selecionado para a  "Feira Oriente 2019", promovida pela Galeria Oriente em parceria com o Clube de Colecionadores Jacarandá.

Marcio

Heider

Pintor e Educador. Sua produção dialoga com a cultura popular praticada em espaços urbanos e com elementos da cultura pop. Atuou como pintor de cenários para o  estúdio de criação de projetos de Cultura e Designer M’BARAKÁ (2010), no Projeto Voz do Povo, em painéis para o Festival Internacional de Circo do Rio e em peças do grupo CriaArte e da companhia de teatro Carroça. Foi  reconhecido com  o prêmio de melhor cenário no Nepopó Festival. Seus painéis estiveram  em festas e eventos como:  Festa da Música Tupiniquim, show do Zé Ramalho (Fundição Progresso na Lapa), ações do coletivo  Leão Etíope (Méier), Samba do Buraco Quente (Mangueira),  Ocupa-Lapa (Lapa), dentre outros. Realizou oficinas em projetos do Redes da Maré, Sesc Nova Iguaçu e Instituto Arte em Movimento. Atualmente dedica-se à pintura, participando de feiras livres e espaços de exposição virtual. 

Nuelna

Vieira

Psicomotricista e mestre em psicologia social pela UERJ. Atua na educação e na clínica. Compreende a saúde como um encontro com a potência, com o que nos move e nos lança na vida, nas relações.  Atua na direção da  escola Casa Monte Alegre, um espaço de educação infantil, e também na Casa Territórios. Em suas pesquisas,  busca afirmar os espaços de convivência (sejam escola, clínicas, ruas...), como potencializadores de contatos, de relações e, portanto, de saúde. Como ela mesma diz:  " a  arte me ajuda muito a experienciar modos de ser, pensar e agir. Meus  olhares e construções estão em relação e contato com o outro, com os que me afetam e me fazem mover no dia a dia."

Natural de  Portugal e radicada no Brasil ,   Rosa é estudante da Artes Visuais da Escola de Belas Artes da UFRJ. Foi bancária por 8 anos e trabalhou na Petrobras por 30 anos. 
Com aptidão para trabalhos manuais, leva para suas propostas artísticas a costura, o bordado, o desenho, inseridos em instalações questionadoras. Estão na centralidade de suas abordagens o consumo, a alimentação  e as questões ambientais. 

Rosa Preza

Como engenheiro, trabalhou na área ambiental e em instalações marítimas. Iniciou o curso em Artes Plásticas da UFRJ, e atualmente faz graduação em Pintura na mesma instituição de ensino. Tem interesse  em pinturas e formas de representação modernistas, assim como na ação do tempo e em acontecimentos que modificam as condições físicas dos ambientes.

Simão

Meyohas

Valter

Zanazi 

Desenhista  influenciado  pelo Pasquim e outros cartunistas históricos.  Contador de histórias, bonequeiro e  bancário.  Formado em design gráfico, nunca exerceu a profissão apesar de ser definitivamente marcado pelos conhecimentos deixados pela  Bauhaus. A relação com a infância é uma constante em sua vida. Ele comenta que a convivência  com sua minha mãe foi fundamental, pois nela percebeu  elementos materiais e espirituais para a educação das futuras gerações. Valter cultiva  certa facilidade em compreender as necessidades no mundo infantil e a dimensão simbólica dos quereres das crianças. Seu trabalho é desenvolvido junto do seu filho de oito anos, com quem aprende lições de vida. 

CONTATO

projetopiloto.curso@gmail.com

+ 55 21 976783914

© analobo

  • Grey Instagram Icon
  • Grey Facebook Icon
  • Grey YouTube Icon